Sofrimentos e o processo de aceitação de uma multipotencial!

agosto 06, 2017

Não vou explicar muito sobre o termo pois a internet tem vários artigos legais e que o fariam de forma muito mais interessante que se eu o fizesse:


Eu nunca fui o tipo de pessoa que sabia o que queria ser da vida desde criança. Me incomodava quando alguém questionava isso. Minhas paixões sempre foram muito distintas. Já pensei em fazer artes cênicas, dança, música, nutrição, medicina, jornalismo, publicidade, letras, gestão financeira, design gráfico ihhhh, entre outros. E não foram só sugestões, pra alguns até prestei vestibular e cheguei a dar início em duas faculdades. Claro, só iniciei...

Gosto de trabalhos manuais, sonho em aprender um instrumento musical, amo escrever, me comunicar, ajudar as pessoas com suas questões (emocionais ou materiais), divagar sobre as questões da vida... Gosto de ensinar, de cozinhar, quero aprender inglês, saber mais sobre turismo, sobre TI, aprender a mexer em alguns softwares e um dia ter uma loja online com produtos criativos, lindos, que sejam minha cara e possam acrescentar algo na vida das pessoas.

Eu sempre fiquei péssima e cheia de dúvidas na hora de escolher UMA coisa só, pois o medo de não ser o "certo" me paralisava e eu acabava não escolhendo nada. E isso me maltrata demais, pois ainda tenho o sonho de me formar. Com isso vem a frustração dos anos passando, ver meus amigos entrando na faculdade, "metendo as caras" e conseguindo concluir seus cursos sem esse mar de dúvidas. Até hoje penso: Eu já poderia estar formada, poderia ter deixado de frescuras... 

Mas essa dor só existe porque eu tento o tempo todo me colocar numa forma que não é a minha. Numa verdade que não é a minha. Medindo minha vida pela régua dos outros. Eu tenho a cada dia me conscientizado disso e sinto que as coisas começam, presta atenção só começam, a mudar!

Uma das coisas que eu vou falar muuito nesse blog é: Tá tudo bem!

O que eu mais fiz na vida foi me sentir mal com quem eu sou. Eu sempre me perguntei: Por que eu tenho esse jeito? Por que eu tenho essas dúvidas, essa falta de foco? Por que eu começo as coisas e depois me desinteresso delas? 

Mas eu tenho parado de me maltratar. Vi que não existe o certo ou o errado... Claro, existem muitas coisas que precisam ser trabalhadas em minha auto-estima, ansiedade, mas isso fica pra um outro post. O que eu quero dizer é que eu passei a pensar: Por que eu não posso assumir todas essas paixões? Por que eu não posso fazer tudo aquilo que eu tenho vontade? Por que eu sou obrigada a escolher? Mas pera aí, eu não sou! E tá tudo bem!!!

Pras coisas acontecem na nossa vida, o movimento tem que ser muito mais interno do que externo... Na maioria das vezes, na grande e esmagadora maioria das vezes, o que está te prendendo é você mesmo... São as convenções que você tem em sua mente. Claro, que foram colocadas ali, que você foi condicionado a aceitar e seguir...

Eu pretendo registrar essa minha jornada aqui e, quem sabe, incentivar outras pessoas que se identifiquem com minha história, com as minhas experiências...

Por hoje fico por aqui, esse assunto esta em aberto e será atualizado em tempo real!! O próximo capítulo eu não sei qual será, rs.



You Might Also Like

0 Comentaram

Curta no Facebook!